20 de março de 2013

Luísa Castel-Branco




"Desde muito cedo que contamos histórias aos nossos filhos que começam o célebre frase «Era uma vez». Histórias de encantar, de magia, histórias em que tudo é possível e o final é sempre feliz. 

Mais tarde voltamos a contar as mesmas histórias aos nossos netos, muitas vezes embelezando ainda mais a narrativa. Mas o que nos sobra? A vida, e essa encarrega-se de nos destruir a capacidade de sonhar, de acreditar que tudo é possível, de acreditar nos outros e em nós mesmos. Não há mais finais felizes. 


A realidade pesa-nos como um casaco molhado. E sobrevivemos aos dias sem a ajuda desse tempo mágico que deixámos para trás. Nunca como hoje foi tão urgente retomarmos essa fantástica capacidade de voltar a sonhar
."  
Luísa Castel-Branco em Diz-me só a verdade


Confesso que nunca lido nada da Luísa Castel-Branco, mas depois de ter comprado o livro "Diz só a verdade" fiquei fã. 
Com uma escrita simples e clara, que nos cativa da primeira à última página, esta escritora surpreende pela positiva e retrata, sem medos, uma história sobre os afectos, sobre o amor e sobretudo, sobre o poder do perdão. 
Aconselho vivamente!